Revolução ágil

rodrigo-zambon-mundo-agil-agile-revulocao-agilComo você está gerenciando seus projetos? Eles estão ocorrendo forma de simples e leve ou você está apegado a planos e mais planos desatualizadoss, documentos desnecessários e reuniões intermináveis? Sinto muito, mas se você conduz projetos assim, está correndo um sério risco de ficar obsoleto.

É verdade que a natureza do trabalho está mudando. Os modelos startups estão aí para nos mostrar exatamente isso. A criatividade e a inovação são características destas empresas que buscam atender o cliente rapidamente e ao menor custo possível. Ou seja, interpretam o mercado, identificam necessidades e respondem com muito mais rapidez. As grandes corporações criam suas próprias startups, para responder com agilidade questões pontuais, pois a estrutura pesada e burocrática não fornece condições.

Os novos produtos ou serviços lançados por startups muitas vezes são oferecidos a um custo mais baixo e com qualidade equiparada. A disrupção ocorre quando estas empresas atingem fatias de mercado ora negligenciadas, criando um mercado totalmente novo. Recentemente o Institulo Gallup publicou que apenas 29% dos consumidores são fieis as organizações. Os outros 71% estão abertos a consumir em qualquer outro lugar.

Criar novos mercados e novas soluções em cenários como os de hoje é um desafio. O mundo do desenvolvimento de produtos é cada vez mais dinâmico e incerto e geralmente os erros ocorrem porque somos lentos demais nas tomadas de decisões. A inércia dos líderes de projetos pode custar caro na hora de decidir.

O Gerenciamento de Projetos precisa passar por uma transformação, para responder mais rápido as mudanças e atender as expectativas de um cliente que é influenciado diariamente pelo mercado, seja através de novas ofertas e soluções inovadoras. Precisamos resistir à tentação de colocar mais um artefato, mais um documento, mais uma planilha que em muitos casos não agrega valor no produto a ser entregue.

Formulários de controle de mudanças, comitês gestores, escritórios de projetos com indicadores desnecessários, e por aí vai, torna-se um caminho muito longo para um possível aceite de uma mudança. Pode ser que quando finalmente for aceita, já tenhamos que mudar de novo. O quadro atual não vai esperar você percorrer esse caminho.

Na fase de planejamento temos um outro agravante: será que precisamos ter todos os detalhes na fase inicial para começar a executar? Acredito que não. Coletar requisitos e ouvir as expectativas dos clientes é extremamente importante, mas o mais importante são os feedbacks iniciais para direcionar sempre o projeto para o sucesso. Requisitos mudam, e a mudança é muito bem-vinda, caso seja para gerar mais valor para o cliente.

Por último, seja criterioso na escolha do líder do projeto. Ele não pode mais ser escolhido aleatoriamente, não pode ser aquele funcionário cumpridor da burocracia, seguidor de um plano muitas vezes obsoleto. Não pode mais ser uma pessoa cumpridora de cronograma. Uma qualidade essencial é saber manejar a sua equipe, reconhecer que não conseguirá fazer nada sozinho e que times motivados entregarão melhores resultados. Uma outra qualidade é ter destreza para remover os obstáculos que impedem seu time de alcançar os objetivos.

O pensamento adaptativo, e a flexibilidade irão ajudar você a mudar seu modelo mental do tradicional ao ágil.

Servidor Efetivo do Governo do Estado do Espírito Santo. Hoje eu sou Gerente de Processos de Projetos da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos. Integro o time de Transformação Digital do Governo e sou responsável pelo Escritório Central de Processos. Sou agilista de coração e de profissão.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *