A Retrospectiva GameStorm

GameStorm é uma técnica de brainstorming desenvolvida por Bart Hufen da  BrandNewGame. Utiliza gamification com o objetivo de identificar áreas para melhoria e tornar seu impacto transparente. Nós fizemos uma adaptação para uso em Retrospectivas Sprint e melhoria contínua nas equipes. Este formato é excelente para uma série de Retrospectivas de Sprint focados em um desafio recorrente e torna muito transparente o que precisa ser melhorado e como.

Os créditos completos para a forma do game vão para  BrandNewGame  – nós apenas o simplificamos para uso em Retrospectivos Sprint. Você pode obter todos os materiais oficiais do GameStorm (e muitas técnicas de jogo e ferramentas digitais), tornando-se membro da Gamification Academy. Junte-se ao seu  próximo treinamento nos dias 21 e 22 de março ou em setembro para aprender a aplicar este jogo a mudanças organizacionais e obter mais jogos. Ele se encaixa perfeitamente com o Scrum.

Material

  • Uma sala com uma grande mesa no meio e espaço para se mover;
  • Um GameStorm-canvas (modelo abaixo) por grupo;
  • Post-its laranjas e rosas;
  • Pincéis ou canetinhas;
  • Dois relógios para marcar o tempo;

O canvas do GameStorm

Abaixo, compartilhamos um canvas do GameStorm vazio. Este não é o oficial que a BrandNewGame usa, é uma versão personalizada que usamos para as  Retrospectivas.

No final da Retrospectiva, a tela deve conter o seguinte:

  • Post-it azul: o desafio global que a equipe quer abordar;
  • Post-it’s amarelos na parte superior: os três maiores obstáculos que precisamos abordar;
  • Post-it’s rosas (no canvas eles estão em vermelho): ações para manter o obstáculo no lugar ou fortalecê-lo;
  • Post-it’s laranjas (no canvas eles estão em verde): ações que são necessárias para remover ou reduzir o obstáculo;
  • Post-it’s amarelos na parte inferior: uma definição de sucesso por obstáculo;

Começando

Jogue este jogo com até 12 pessoas. Divida em grupos paralelos se você tiver mais;

Configure a sala com uma grande mesa no meio, com o canvas nela. Crie ainda dois espaços para as duas equipes;

Parte 1 – 30 minutos

  • Identificar coletivamente um desafio abrangente . Alguns exemplos podem ser: “Expandir a coluna “concluído” para incluir a versão testada em produção”, “O Time de Desenvolvimento se manter estável por pelo menos 3 meses” ou “Definir e alcançar os Objetivos da Sprint para as próximos 3 Sprints”. Escreva o desafio no post-it azul no topo;
  • Identificar coletivamente os três maiores obstáculos que precisam ser abordados e escrevê-los nos post-it´s amarelo, diretamente abaixo do post-it azul. Você pode fazer um brainstorming ou usar 1-2-4-ALL  para identificá-los;
  • Peça ao time que determine o valor relativo dos obstáculos. A ideia é dividir 1.000 reais nos três obstáculos: “Quanto é economizado ou obtido pela remoção desses obstáculos?”. Escreva os valores nos três post-it’s amarelos na parte inferior do canvas. Não estamos tentando voar para a lua com esses valores, então não se preocupe em ser preciso;

Parte 2 – 30 minutos

  • Crie duas equipes com tamanhos iguais (4 a 8, sendo 6 o número ideal): Os terroristas identificarão ações ações concretas que a equipe (já) executa e que mantêm os obstáculos no lugar ou os fortalece. Os contra-terroristas identificarão ações concretas que são necessárias para remover ou reduzir o obstáculo;
  • Ambas as equipes tem 15 minutos para identificar as ações dentro de cada obstáculo.  Escreva-os em post-it´s individuais e guarde-os com o seu time, agrupado por obstáculo. Você pode usar 1-2-4-ALL para ser democrático dentro dos grupos e evitar que membros dominantes ou mais extrovertidos influenciem demais os resultados;

Parte 3 – 30 minutos

  • Peça às equipes para mudar fisicamente de lado, o que significa que os Terroristas agora conseguem ver o que os contra-terroristas elaboraram e vice-versa;
  • As equipes tem 10 minutos para  votar nas três principais ações por obstáculo. Os terroristas votam nas três melhores ações sugeridas pelos contra-terroristas, e vice-versa. Peça às equipes que considerem a viabilidade, o impacto e a forma como os itens serão executados.
  • Ambos os times  escolhem as 3 principais ações  por obstáculo e movem para o canvas. O canvas resultante agora deve ter dezoito ações; Nove ações que mantêm obstáculos no lugar, e nove que podem ajudar a removê-los;

Parte 4 – 30 minutos

  • Peça ao grupo que  divida o valor por obstáculo nas seis ações identificadas (laranja e rosa). Então, se os obstáculos na coluna 1 tiverem um valor de 400, a equipe pode dividir 400 reais nas seis ações acima;
  • Determine uma definição de sucesso por obstáculo. Como você pode medir o progresso? Quando você pretende resolver este obstáculo? Faça isso da forma mais tangível possível. Escreva no post-it amarelo na parte inferior do canvas.
  • Agora você tem uma tela com dezoito atividades acionáveis para começar ou parar de fazer, endereçar com soluções os obstáculos e resolver o desafio abrangente. Decida quais itens o time irá pegar primeiro (por exemplo, durante o próximo Sprint). Você pode revisitar e atualizar o Canvas durante a Sprint ou durante as próximas Retrospectivas Sprint – até que o desafio seja resolvido;

Dicas

  • Forneça dinheiro de mentira para a equipe, para tornar o jogo mais divertido;
  • Crie uma tabela  de classificação para promover a competição amigável entre membros ou equipes. Quem completar uma ação laranja ou impedir que uma ação rosa aconteça novamente (conforme decidido por toda a equipe) ganha os pontos atribuídos por essa ação;
  • Crie avatares  para os membros da equipe, ou as próprias equipas se você jogar com mais equipes;
  • Acompanhe os desafios superados pela (s) equipe (s)  criando uma linha de tempo . Você pode até tratá-los como “conquistas” que desbloqueiam as equipes;
  • Para um pouco de diversão,  decorar os cantos para os terroristas e contra-terroristas com os atributos apropriados;

De uma chance!

Nesta forma simplificada, o GameStorm é um formato muito divertido para a série de Retrospectivos Sprint. Isso cria uma concorrência amigável estabelecendo um quadro simples de melhoria. Isso ajuda as equipes a trabalhar desde grandes desafios a atividades pequenas e executáveis ​​que contribuem para resolver o desafio. Também ajuda a criar transparência no que a equipe está melhorando atualmente.

Quer saber mais sobre GameStorm? Junte-se ao seu próximo treinamento nos dias 21 e 22 de março ou em setembro para aprender a aplicar este jogo a mudanças organizacionais e obter técnicas.

Artigo original: https://www.linkedin.com/pulse/gamestorm-retrospective-barry-overeem/

Servidor Efetivo do Governo do Estado do Espírito Santo. Hoje eu sou Gerente de Processos de Projetos da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos. Integro o time de Transformação Digital do Governo e sou responsável pelo Escritório Central de Processos. Sou agilista de coração e de profissão.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *