6 Mitos do Desenvolvimento de Produtos

6 anos de uns dos artigos mais tops que já li. Duas conclusões: 1ª extremamente atual e 2ª muitas organizações não aprenderam ainda!!

Mito 1 – A alta utilização dos recursos irá aumentar a performance – Tem chefe que acha que knowledge worker é manufatura. Na indústria aumentar 5% de uma máquina, obviamente aumenta 5% na produção. Para trabalhadores do conhecimento, aumentar 5% poder significar um aumento incalculável na produção. Precisamos entender mais de filas e variabilidade.

Mito 2: Processar o trabalho em grandes lotes melhora a economia do processo de desenvolvimento – Sua produção está condicionada ao tamanho dos lotes. Um lote menor vai te possibilitar colher feedbacks mais rápidos e se errar, erra pouco. Diminua o tamanho do seu lote. Isso pra mim é o cerne da agilidade.

Mito 3: Nosso plano de desenvolvimento é ótimo; nós só precisamos nos ater a isso – Já dizia o Manifesto Ágil: Responder a mudança, mais que seguir o plano. As mudanças se forem para agregar e maximizar o ROI do seu cliente são muito bem vindas. Os planos mudam, isso é natural. O que você precisa medir é a velocidade com que se adequa a eles.

Mito 4: Quanto mais cedo o projeto for iniciado, mais cedo será concluído – Pura mentira!! Se uma empresa embarcar em um projeto antes de ter os recursos para seguir em frente, ele tropeçará lentamente no processo de desenvolvimento. Quanto mais lento um projeto progride, maior a probabilidade de que ele seja redirecionado. Esqueçam esse mito que na agilidade não há planejamento.

Mito 5: Quanto mais recursos colocamos em um produto, mais os clientes vão gostar – Esse não precisa comentar, mas precisamos ampliar nossa capacidade de dizer “não”. Olhe atentamente os desperdícios e saiba que o seu cliente não está disposto a pagar pelo que ele não vai usar.

Mito 6: Seremos mais bem-sucedidos se acertarmos na primeira vez – Muitos chefes querem que suas equipes acertem na primeira vez. Isso causa uma enorme pressão. Para evitar cometer erros, as equipes seguem um processo linear no qual cada estágio (especifique, projete, construa, teste, escala, lançamento) seja cuidadosamente monitorado na revisão “portões”. O trabalho na próxima etapa não pode começar até que o projeto passe pelo portão. Com o que isso se parece?

Segue o link do artigo: https://hbr.org/2012/05/six-myths-of-product-development

Servidor Efetivo do Governo do Estado do Espírito Santo. Hoje eu sou Gerente de Processos de Projetos da Secretaria de Gestão e Recursos Humanos. Integro o time de Transformação Digital do Governo e sou responsável pelo Escritório Central de Processos. Sou agilista de coração e de profissão.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *